30/04/2018

O brilho do papel feminino em Rotary

Em 4 de maio de 1987, a Suprema Corte dos Estados Unidos decide que os clubes de Rotary não podiam impedir a admissão de mulheres em seu quadro associativo. O Rotary International (RI) declara que qualquer clube nos Estados Unidos tem permissão de admitir mulheres qualificadas. O Rotary Club de Marin Sunrise, na Califórnia (EUA) foi fundado em 28 de maio, tornando-se o primeiro a admitir mulheres depois da decisão judicial. Sylvia Whitlock, do Rotary Club de Duarte (Califórnia), foi a primeira mulher a ser presidente de um clube. Em novembro de 1988, o Conselho Diretor do Rotary reconhece o direito de clubes no Canadá admitirem mulheres, com base em uma lei canadense semelhante à norte-americana.

Por fim, a admissão de mulheres, foi decidida por votação do Conselho de Legislação de 1989. Foi um momento marcante em Rotary. “Meus companheiros delegados, gostaria de lembrá-los de que o mundo em 1989 é muito diferente do mundo em 1905. Eu, francamente acredito que o Rotary precisa se adaptar a este mundo em evolução”, disse Frank Devlyn, que foi Presidente do Rotary International em 2000-2001. A votação foi resultado de décadas de esforços e de votações em reuniões do Conselho de Legislação. A resposta à decisão foi avassaladora, pois em junho de 1990, o número de rotarianas havia disparado para mais de 20 mil. A revista The Rotarian publicou um extenso artigo sobre as mulheres no Rotary.

Em julho de 1995, oito mulheres se tornam as primeiras governadoras de distrito (Mimi Altman, Gilda Chirafisi, Janet Holland, Reba Lovrien, Virginia Nordby, Donna Rapp, Anne Robertson e Olive Scott. Em 2005, Carolyn Jones começa seu mandato como a primeira curadora da Fundação Rotária. Em 2008, Catherine Noyer-Riveau torna-se a primeira mulher no Conselho Diretor do RI. Em 2010, o Rotary conta com mais de 200 mil mulheres em seu quadro associativo, além de número cada vez maior de governadoras distritais. Em 2012, Elizabeth Demaray começa seu mandato como a primeira tesoureira do RI. Em 2013, Anne Matthews começa seu mandato como a primeira mulher vice-presidente mundial.

Hoje, não é possível imaginar a continuidade da nossa instituição sem a presença delas. Tem algo mais alinhado com os nossos lemas oficiais, o “Dar de Si Antes de Pensar em Si”, e o “Mais se Beneficia Quem Melhor Serve”, do que as próprias mulheres? A maternidade, a generosidade e a infinita capacidade de acolher são provas disso, seja dentro ou fora do universo rotário. O Distrito 4420 possui 511 mulheres, o que representa 27% de seus associados. A média mundial é de 22%, contemplando mais de 200 mil mulheres. Abril é o “Mês da Saúde Materno-Infantil” para o Rotary, além de uma vasta programação em março, considerado o mês internacional das mulheres. Foi neste clima que realizamos de forma pioneira o 1º Prêmio Excelência Mulher Rotariana. Confira essa e outras reportagens nesta edição.

Veja mais no site www.revistarotary4420.org.br. Abraços e boa leitura!

Com dados de www.rotary.org. Foto: Alyce Henson | © Rotary International.

Marcelino Silva – Jornalista MTb 47020/SP

Editor da Revista Rotary 4420

Rotary Club de Santos-Porto

Compartilhe:

Sobre Revista Rotary 4420

Revista Rotary 4420

  • Email

Enviar comentário

*